E-commerce cresce 26% ao ano e movimenta R$ 34 bi no Brasil

ecommerce-mapeamento-nambbuA Conversion, empresa especializada em Search Engine Optimization (SEO), acaba de divulgar uma pesquisa inédita intitulada Mapa do E-commerce no Brasil, que analisou mais de 100 milhões de visitas a lojas virtuais ao longo de 12 meses.

O levantamento traz dados como número de pedidos efetuados, ticket médio, taxa de conversão, faturamento, número de visitas e tempo médio de navegação. Além disso, a Conversion montou um ranking com as 100 cidades que mais movimentam o comércio eletrônico no Brasil. O destaque vai para a região Sudeste, que concentra 70% do faturamento de e-commerce no País.

“O mapeamento tem como objetivo oferecer uma análise mais completa de onde vêm as compras do comércio eletrônico no Brasil, o quanto as pessoas estão comprando e como é o comportamento do consumidor nas lojas virtuais”, explica Diego Ivo, CEO da Conversion. “Dessa forma, lojistas podem entender onde estão os consumidores na média nacional e poder comparar o resultado com os consumidores de suas lojas, além de identificar oportunidades de campanhas locais onde pode haver uma chance maior de vendas.”

Uma das principais conclusões tiradas com a pesquisa foi a de que o e-commerce brasileiro está muito ligado ao PIB, ou seja, o poder de compra no comércio eletrônico acompanha a tendência do PIB de cada uma das regiões analisadas. “Mas em cidades como São Paulo, ele não é totalmente próximo. O Estado concentra 31,5% do PIB brasileiro, mas corresponde a quase 45% da receita do e-commerce no País”, explica Ivo.

“No fundo, o comércio eletrônico reflete um comportamento do consumidor – seja pelo seu poder aquisitivo ou pela maneira de se relacionar com determinada marca. Em cada lugar, o e-commerce reflete muito a cultura local, bem como sua relação com o computador, internet e só depois com as compras via comércio eletrônico.”

E-commerce em São Paulo

A cidade de São Paulo lidera o ranking das 100 empresas, com uma estimativa de R$ 5,6 bilhões de movimentação no comércio eletrônico em 2014, mais de 32% de toda a transação do Estado, seguida por Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG) e Brasília (DF). O ticket médio na capital paulista fica em R$ 233,51 e a taxa de conversão é de 1,23%, mostrando a confiança dos paulistanos no comércio via internet.

“Se compararmos com cinco anos atrás, há uma diferença abissal de confiança, qualidade e consumo. Mas se compararmos com o que vai ser daqui a cinco anos, as coisas ainda vão mudar muito. O comércio eletrônico cresce a uma taxa de 26% ao ano, movimentando R$ 34 bilhões. Acompanhamos as notícias pouco promissoras da economia no País, mas um comércio eletrônico crescente e lojistas animados com a Black Friday que está chegando ou com as vendas de fim de ano. Há muito aporte de investimento, é um cenário de muita confiança”, conclui Ivo.

O e-commerce no Brasil deve movimentar neste ano cerca de R$ 39 bilhões, o que equivale a um crescimento de 20% em relação a 2013; e prevê uma média de 133,3 milhões pedidos com um gasto médio por compra de R$ 292,47.

 

Fonte: Terra

Sobre a namBBU (www.nambbu.com.br): a namBBU, empresa do grupo Chacal, é uma agência full service com atuação especializada em design, comunicação e tecnologia. Fundada em 2007, derivada do antigo Studio BR4, a companhia conta com aproximadamente 150 clientes distribuídos em 6 Estados brasileiros. O grande diferencial em sua operação constitui-se na simplicidade do fazer acontecer e especialmente na abordagem full service, que oferece não somente um amplo leque de produtos e serviços para a conveniência de seus clientes, mas, sobretudo, sincroniza estratégias de comunicação entre a companhia e seus stakeholders.



Voltar
Compartilhar
Topo